terça-feira , julho 25 2017
Últimas Notícias
Capa » Estratégia » Gatilho Mental Prova Social – Somos Realmente Imitadores?
Gatilho Mental Prova Social – Somos Realmente Imitadores?

Gatilho Mental Prova Social – Somos Realmente Imitadores?

Gatilho Mental Prova Social é a tendência de considerar apropriada uma ação realizada pelos outros. Temos a tendência ou cultura de achar que quando muitas pessoas estão fazendo alguma coisa, trata-se da ação certa. O problema é que quando começamos a agir de forma automática podemos ser enganados com dados falsos e imprecisos. Já viu pessoas …

Review Overview

User Rating: 4.5 ( 2 votes)
0
2 Flares Filament.io 2 Flares ×

Gatilho Mental Prova Social é a tendência de considerar apropriada uma ação realizada pelos outros. Temos a tendência ou cultura de achar que quando muitas pessoas estão fazendo alguma coisa, trata-se da ação certa. O problema é que quando começamos a agir de forma automática podemos ser enganados com dados falsos e imprecisos. Já viu pessoas rindo de programas ou filmes de humor apenas em razão das trilhas sonoras de risos que os executivos implantam e mesmo que não tenha graça alguma, muitas pessoas riem de forma constante a todas piadas sem graça. Quando nos sentimos inseguros para tomarmos uma decisão, nós olhamos ao redor para saber como as outras pessoas, sejam eles conhecidos ou não, estão agindo para nos ajudar a decidir com finalmente devemos agir. Infelizmente muito de nós somos assim, nós decidimos o que é correto quando descobrimos o que as outras pessoas acham o que é correto.

Gatilho Mental Prova Social

Quando um comportamento é seguido por outros, nós consideramos que aquele comportamento é o adequado, ou seja, quanto mais pessoas consideram uma ideia correta, mais pessoas irão concordar com essa ideia. De acordo com especialistas da persuasão, 95% das pessoas são imitadoras e apenas 5% são iniciadoras, isso significa que a maioria de nós é facilmente persuadida pelas ações dos outros.

Outros Exemplos de Gatilho Mental Prova Social:

*Muitos barmens põem notas de dinheiro em suas caixinhas de gorjetas no início de uma noite para simular gorjetas deixadas por clientes anteriores, querem dar a impressão de que colocar dinheiro na caixinha é um comportamento apropriado nos bares.

*Os publicitários adoram nos informar quando um produto é “o que mais cresce” ou “o que mais vende” porque não precisam nos convencer diretamente de que o produto é bom, basta dizer que muitos consumidores acham isso ou aquilo que parece ser uma prova suficiente.

*Os produtores de maratonas televisivas de arrecadação de doações dedicam um tempo extraordinário à listagem incessante dos espectadores que já prometeram contribuições. A mensagem comunicada aos que ainda não participaram é clara: “Veja todas essas pessoas que decidiram contribuir. Deve ser a coisa certa a fazer.”

*Certos proprietários de casas noturnas forjam um tipo visível de prova social da qualidade de seus estabelecimentos criando longas filas de espera do lado de fora quando há bastante lugar lá dentro.

*Vendedores são treinados a engrandecer e valorizar demais suas ofertas com numerosos relatos de indivíduos que compraram o produto.

Como pôde ver, muitas pessoas são mais persuadidas pelas ações dos outros sem precisar qualquer prova real.

Pesquisa do Psicólogo Robert Sobre o Gatilho Mental Prova Social

Robert fez uma pesquisa sobre crianças socialmente retraídas na pré-escola. Crianças tímidas e isoladas de grupos. A princípio Robert temeu que esse comportamento pudesse dificultar de forma persistente a vida adulta.

Robert preparou um filme com 11 cenas diferentes do ambiente de escola maternal. Cada cena começava mostrando uma criança solitária observando alguma atividade social e depois participando de maneira ativa. Robert selecionou um grupo de crianças mais tímidas de quatro pré-escolas e mostrou-lhes o filme. O impacto foi impressionante, pois após assistirem ao filme, as crianças tímidas e isoladas imediatamente passaram a interagir com seus colegas num nível idêntico ao das crianças normais.

 

Gatilho mental Prova Social

Ainda mais espantoso foi o que Robert descobriu quando voltou às escolas seis semanas depois para observar. Enquanto as crianças retraídas que não tinham assistido o filme de Robert permaneceram tão isoladas quanto antes, aquelas que tinham assistido passaram a ser líderes de atividades. Parece que aquele filme de 23 minutos, assistido uma única vez, foi suficiente para reverter um padrão potencial de comportamento desajustado e invicto.

No passado, Robert esteve envolvido em um acidente de carro bem grave que ocorreu no cruzamento. Tanto ele como o outro motorista se machucaram: ele estava curvado, inconsciente, sobre seu volante enquanto Robert estava atordoado e ensanguentado diante do carro dele. Carros começaram a passar devagar por eles. Os motoristas olhavam curiosos, mas de jeito nenhum paravam, mas Robert já conhecia o Gatilho Mental Prova Social, então, apontou direto para o motorista de um dos carros e disse: Chame a polícia. A um segundo e terceiro, ordenou: Pare o carro, pois precisamos de ajuda. Eles não só ajudaram rapidamente como seu gesto foi contagioso. Outros motoristas começaram a parar – de forma espontânea – para cuidar da outra vítima. O princípio da prova social tinha passado de lado naquele momento, ao invés de todos apenas ficarem olhando como antes, todos passaram a ajudar, seguindo o que estavam vendo os outros fazerem. O segredo foi  dar “ação” naquele movimento. Depois de dar o primeiro passo, o impulso natural da prova social cuidou do resto.

Em geral, sua melhor estratégia se um dia precisar de socorro será reduzir as incertezas daqueles à sua volta sobre o seu estado e as responsabilidades deles. Seja o mais preciso possível sobre sua necessidade de ajuda. Não permita que os observadores cheguem às suas próprias conclusões, porque, especialmente numa multidão, o princípio da prova social e o efeito da ignorância pluralista podem fazer com que não vejam sua situação como uma emergência e a falha do seu pedido de socorro numa emergência pode lhe custar sua vida ou de outra pessoa.

Saiba que quando as pessoas estão inseguras, tendem a se basear nas ações dos outros para decidir como elas próprias devem agir.

Devido a esta razão, acredito que seja por isso que estamos vendo vários depoimentos de pessoas na televisão recomendando produtos, fazendo somente elogios. Os publicitários agora sabem que um meio de conseguir vender com sucesso um produto a seu público é demonstrar que outras pessoas “comuns” gostam do produto e estão utilizando.

Pesquisas científicas detectaram fatos bastante fortes da semelhança em determinar se imitaremos o comportamento dos outros. Essa tendência se aplica não só aos adultos, mas também aos jovens. Outro estudo constatou que crianças que viram um filme mostrando a consulta tranquila de uma criança ao dentista, ficaram menos ansiosas naquela situação, principalmente as que tinham a mesma idade da criança do filme.

Infelizmente, não pára por aí, muitos acidentes e suicídios triplicam em uma certa região que foi amplamente divulgado, o feito da publicidade é poderoso tanto para o bem quanto para o mal. Em 1980, o sociólogo David Phillips, comparou a idade da vítima da ocorrência de suicídio com as idades dos motoristas solitários mortos em acidentes com um só carro logo após o caso aparecer nos jornais. Mais uma vez, os prognósticos foram de uma precisão impressionante: quando o jornal detalhava o suicídio de um jovem, eram motoristas jovens que lançavam seus carros contra árvores, postes ou ribanceiras, com resultados fatais. Mas quando a reportagem envolvia o suicídio de uma pessoa mais velha, motoristas mais velhos morriam nesses acidentes.

Vamos dizer que, se uma pessoa já está perturbada e ouve uma história parecida com a dela, é provável que esta siga o mesmo rumo do acidente ao qual teve conhecimento (outros indivíduos atormentados, semelhantes à primeira vítima, decidem se matar).

Conclusão: 1- O princípio da prova social afirma que, com base nas informações sobre a forma como os outros se comportam, definimos a conduta apropriada para nós. 2- Somos mais influenciados pelas ações de pessoas semelhantes a nós. 3- O princípio da prova social é tão generalizado e poderoso que seu domínio se estende para a decisão fundamental de vida ou morte – Isso são ações de padrão imitativo.

IMPORTANTE: Os pilotos automáticos podem ser ligados e desligados à vontade, confie no rumo que está tendo a situação pelo princípio do gatilho da prova social até reconhecer dados pouco usuais (adulteração da prova social) que estão sendo usados. Se estiver acontecendo uma prova social falsa, desligue temporariamente o piloto automático e religue depois novamente. Exploradores existem, mas você pode controlar seu piloto automático. Se você for usar o Gatilho Mental Prova Social, use para o bem, como por exemplo, incentivar a educação, bem estar social ou cultura, são exemplos básicos.

Assista o vídeo abaixo, para você tirar suas conclusões finais.

(Alguns dados foram retirados do Livro Armas da Persuasão)

Continue com a gente e Deixe seu Comentário! 

Muitas pessoas estão perguntando qual curso fazer para começar seus negócios. Se você precisa de ajuda para começar seu negócio Online. Clique abaixo:

Clique abaixo

Comece seu Negócio Agora e Ative o Seo no Seu Negócio

 

Classificação do Artigo:
Postado em:
Título:
Gatilho Mental – Prova Social Somos Realmente Imitadores?
Classificado como:
51star1star1star1star1star

2 Flares Facebook 1 Google+ 0 Twitter 1 LinkedIn 0 Filament.io 2 Flares ×

Sobre Sheila Souto

Deixe Um Comentário

Scroll To Top
Aprenda Como DIVULGAR Sua Empresa Através de Vídeos PROFISSIONAIS Que ConvertemQuero Aprender Agora
2 Flares Facebook 1 Google+ 0 Twitter 1 LinkedIn 0 Filament.io 2 Flares ×